“DE QUE PRETO-VELHO BENZE?”

Escrito por Médium Lisia Lettieri
Avalie este item
(3 votos)

- Benção, Vô?

- Deus te abençoe, fio! O que ocê veio buscar?

- Vô, meu filhinho está doente. Tem dormido mal, não come direito e anda muito inquieto.

- Meu filho, sua criança está com quebranto. O tratamento é simples: vamos benzer ele que tudo vai se resolver.

 

E com um galhinho de arruda na mão, o preto-velho faz sua reza e o sinal da cruz sobre o corpo do bebê, ativando os chacras. Acompanhado por palavras paternas regadas de fé, vai limpando do corpo perispiritual do consulente as energias deletérias que estavam gerando as mazelas.

Podemos entender o “quebranto” ou o “mau olhado” como uma contaminação fluídica oriunda de terceiros ou de um ambiente que não tenha uma energia sã. Essa contaminação gera um torpor que oscila com a irritação, sensação de mal estar, dificuldade para dormir, entre outros sintomas. O vento virado, também chamado de ventre virado, ocorre quando a criança toma um susto e apresenta episódios de diarreia nos quais as fezes saem esverdeadas. O benzimento também pode ser indicado para os casos de mal estar físico, psíquico ou emocional, doenças as quais a medicina terrena não acha a causa, para fechar o corpo, etc.

O ato de benzer consiste em tornar “são” ou “bento” aquele ou aquilo que recebe a reza. O benzimento é um ato espiritual realizado por um indivíduo, não necessariamente incorporado, que possui a fé, a intuição, a sensibilidade e a força para pronunciar as palavras certas (os verbos), que irão manipular as cargas astrais densas, e para proferir uma prece que redirecione as energias indesejáveis. Digo que é um ato espiritual, pois os sintomas negativos que o indivíduo apresenta são de origem etérea (energética), de tal forma que o tratamento deve agir sobre a causa e com os recursos afins.

O que garante o sucesso desse ritual é a intenção energética desprendida com força e vontade para se realizar o ato. O benzedor ou a benzedeira deve possuir o magnetismo que vai retirar os fluidos negativos presentes no enfermo. Alguns rezadores não usam nenhum objeto para ajudar no benzimento, outros se utilizam de elementos magnetizáveis/magnetizados para auxiliar na retirada da carga astral densa, tais como: ervas (arruda, alecrim), terços, correntes e medalhas de aço, entre outros, que funcionam como condensadores energéticos que atraem para si as energias manipuladas.

Não são apenas as crianças que podem e devem ser benzidas. Mas quando são elas o alvo, o responsável (pai ou mãe) também deve se ligar energeticamente, doando sua energia para o tratamento, garantindo que uma aura protetora seja depositada ao final do atendimento. Por isso, não raro a entidade pede que se repitam as palavras da reza para que juntos potencializem a magnetização.

Esse ritual, aparentemente simples, era muito praticado nos tempos antigos e nos locais onde não existiam recursos financeiros para se recorrer aos cuidados médicos e hospitalares. Hoje, os locais onde mais encontramos essa prática são nos terreiros de umbanda, onde os pretos velhos se manifestam e nos presenteiam com suas magias. Mas não é algo exclusivo de uma religião ou outra e não possui hora ou local definidos para ser realizado. Assim como os pretos-velhos, outras entidades também podem benzer, cada uma à sua maneira.

 

 “De que preto-velho benze? De quebranto, ventre virado e mau olhado.”