História do Ação Cristã Vovô Elvírio

A história do ACVE remonta ao ano de 1991, quando um grupo de amigos frequentadores do Centro Espírita André Luiz, do Guará, recebeu a orientação do espírito Irmão Rafael (médico alemão, desencarnado na Segunda Guerra Mundial e que se manifestava por meio da mediunidade de José Arthur) que pediu aos amigos que se reunissem na Clínica de Psicologia de Pedro Lettieri Júnior (hoje, Pai Pedro), um dos membros fundadores daquele Centro kardecista, para fazerem preces, norteadas pelo Evangelho Segundo o Espiritismo. Essas preces eram realizadas de mês em mês, contando com a participação de poucos médiuns (entre eles: Geralda Lettieri, Sr. Euclides, Mauro Assis e Paulo Menescal) e lá eram tratados os espíritos ligados aos pacientes da clínica. Certo tempo depois, amigos e parentes dos pacientes passaram a frequentar as preces em busca do lenitivo espiritual.

Muito antes de imaginar que se tornaria dirigente de um terreiro de Umbanda, Pai Pedro teve os primeiros contatos com essa religião em 2001, no terreiro chamado Centro Espírita São Jorge Guerreiro e Maria Madalena, em Palmelo - GO. Naquela pequena e humilde casa de caridade, Pai Pedro conheceu o médium Zezinho que, com seus mentores Pai Cruzeiro, Caboclo Pena Branca e Exu Meia Noite, atendia caravanas com centenas de pessoas que buscavam auxílio espiritual. Com Zezinho, Pai Pedro aprendeu que “filho de pemba não tem querer” e compreendeu que sua missão era o compromisso com a Umbanda. Desde o desencarne de Zezinho, os médiuns do ACVE realizam uma gira mensal naquele terreiro que representa a origem do Ação Cristã e continua recebendo pessoas de todo o país que buscam cura, alívio e auxílio nas dificuldades da vida.

Enquanto isso, ainda em 2001, em Brasília, o grupo crescia, o intervalo entre as preces diminuía e tornou-se necessário encontrar um espaço físico maior para acomodar todos. Em 2006, o grupo, que já apresentava mais características da Umbanda do que do kardecismo em suas sessões, se mudou para uma sala cedida no Núcleo Bandeirante – DF e lá permaneceu por um ano, quando, novamente, surgiu a necessidade de ampliação do ambiente físico, em razão da grande procura dos consulentes e aumento constante da corrente mediúnica.

Neste ponto, o Ação Cristã Vovô Elvírio ganhou nome, corpo e cara de terreiro de Umbanda e foi assim batizado em homenagem ao Sr. Elvírio de Almeida Ramos, avô de Pai Pedro e o responsável por incutir o Evangelho em seu coração. O guia espiritual que dirige o ACVE é o Preto-Velho Pai Leopold (ou Leopoldo, em língua portuguesa) e o diretor litúrgico (Pai de Santo) é o Sr. Pedro Lettieri Junior, ou Pai Pedro. O apoio dos benfeitores espirituais foi intenso e, em pouco tempo, nosso Pai de Santo e seus companheiros conseguiram adquirir o lote do Jardim Ingá – GO, onde o ACVE funcionou até a primeira metade de 2016.

Pai Pedro e seus guias espirituais plantaram a semente de coragem e amor que germinou e tornou-se uma grande árvore de fraternidade, união, compromisso, disciplina e principalmente caridade. Ao longo do desenvolvimento dos trabalhos, a espiritualidade consolidou uma estrutura hierárquica para o ACVE de modo a permitir que os trabalhos nunca parem e estejam sustentados sempre por irmãos de fé dedicados e de boa vontade. Assim, foi a criada a hierarquia: Pai Pedro, Mãe de Terreiro Berenice, Pai Pequeno Oswaldo, Pai Menor Rafael e Pai Mão de Faca Rogério. Estes cinco Umbandistas abnegados e corajosos representam a liderança material do ACVE e, nesta mesma ordem, configuram a hierarquia da Casa.

Quando o terreiro atingiu a marca de 250 médiuns na corrente e aproximadamente 150 consulentes por semana, percebeu-se a necessidade de um espaço ainda maior que pudesse oferecer melhores condições de trabalho para os médiuns e as entidades e de conforto para os consulentes. Graças ao amparo espiritual, à dedicação dos irmãos da corrente e à confiança de colaboradores anônimos, o ACVE adquiriu um terreno na cidade de Valparaíso – GO, onde situa-se a nova sede.

A obra ainda não está finalizada e, por isso, contamos com as boas energias de todos que acreditam na causa, para que as linhas traçadas no astral ganhem vida na matéria!

Muitas pessoas passaram por esse educandário de almas e outras tantas continuam desde a sua fundação. Independente da época e do tempo que permaneceram, todos têm seu axé agregado à corrente deste terreiro, contribuindo para a existência dessa obra!

Durante estes anos de existência como terreiro de Umbanda, o ACVE movimentou trabalhos de atendimento fraterno em pequenas “filiais” pelo Distrito Federal por períodos de tempo relativamente curtos. Entretanto, atualmente, os trabalhos do ACVE estão centrados unicamente no Valparaíso e em Palmelo (GO), não havendo outras Casas ou Terreiros com outros pais/mães de santo que sejam filiais do ACVE.