Estudo Aberto ao Público - Plano Piloto

Categoria :
Estudos
Data:
Terça, 13 de Agosto de 2019 20:00
Local
Asa Sul Entrequadra Sul 313/314 - Asa Sul, Brasília - DF, 70390-110

O PAPEL DO MÉDIUM NO TRABALHO MEDIÚNICO

Escrito por Médium Cairo Borges

 

 

“O espírito humano constitui-se num complexo energético com o qual troca impressões e sentimentos em todos os planos vibracionais (...) esse processo alimenta sua consciência com uma energia sublime, como uma antena receptora dos ensinamentos divinos, para se tornar refletora (...) por meio dessa antena psíquica do centro de força coronário, o espírito mantém forte ligação com as esferas superiores. (...) Mediunidade é a capacidade natural que o espírito tem de manter contato com seu verdadeiro mundo, seja de modo passivo ou ativo. (...) Não se pode esquecer que a mediunidade é um processo que ocorre de dentro pra fora do espírito (...) nos advertiu o próprio Mestre Jesus e seus instrutores siderais.”

 

Capitulo 4 do livro: Profilaxia dos espíritos dos médiuns, de Maria Regina Vilarinho, por Pai Joaquim de Aruanda

 

 

 

A partir das informações do livro Profilaxia dos espíritos dos médiuns, podemos realizar uma reflexão sobre o papel do médium no trabalho mediúnico. Há diferentes formas de mediunidade e todos nós, em alguma medida, possuímos essa faculdade, como nos ensina o Livro dos Espíritos. Na atuação mediúnica, afirmo que, sem doação, sem desprendimento, sem estudos, sem dedicação, sem comprometimento, sem alegria e sem AMOR, nosso trabalho se transforma numa obra sem fé. Ou seja: numa obra morta. Como disse o Mestre: “Seja quente ou frio, não seja morno que eu te vomito.” (Apocalipse, 3:16, grifo nosso).

 

Em outras palavras, Jesus quer um trabalho na íntegra e sem medo, reservas ou melindres. Para desenvolver seu papel nesse árduo trabalho de resgate e evolução, o médium precisa sempre buscar o equilíbrio e ter os pés no chão. Conscientizar-se de que não será fácil, mas também não será impossível realizá-lo maravilhosamente bem. O papel do médium é de sustentação e colaboração com a casa. Nessa jornada, ele se aperfeiçoa e aprende. Seus passos são amparados pela espiritualidade, de acordo com sua dedicação e humildade.

 

Existe quem tutele essa conexão entre a espiritualidade e os médiuns. O pai de santo é o principal responsável por isso. Ele é a base dos trabalhos mediúnicos e auxiliador da jornada dos médiuns. É uma troca. Por isso, o médium deve sempre atualizar-se com a espiritualidade. Isso mesmo! Se atualizar, preparar, dedicar, transformar, crescendo espiritualmente e culturalmente, aumentando seu conhecimento e se autoconhecendo.

 

As entidades sempre usam o conhecimento espiritual e cultural do médium para desenvolver o trabalho da melhor forma. O médium é uma maca de auxílio e de consolo para ele mesmo e para os irmãos necessitados, tanto encarnados como desencarnados. Para desempenhar seu papel mediúnico, é preciso sempre buscar o equilíbrio e a conexão com uma sintonia serena e adequada à realização do trabalho. Um médium que esteja num processo de desequilíbrio pode interferir negativamente na corrente mediúnica.

 

Mesmo com a diversidade de formas de manifestação da mediunidade, cada um contribui com seu pouco. Unidos, os médiuns formam uma gigantesca onda energética que fornece sustentação, auxílio e assistência para TODOS que fazem parte da corrente mediúnica. Envolvidos nessa forte vibração, é possível resgatar, tratar e amparar todos na mesma proporção, tanto encarnados como desencarnados. Tem-se como ponto de chegada e partida o próprio médium, que sempre é tratado. Isso porque passa primeiro por ele o que será destinado ao consulente.

 

Um bom médium sempre procura ser íntegro, honesto, humilde, sereno, tranquilo e eficaz no trabalho.  Policia-se em todos os aspectos. Dos pensamentos ao agir. Do olhar ao se mover. Do imaginar ao falar. Do perdoar ao amar. O bom médium deve buscar sempre se auto observar, vigiar e zelar pelo bem comum da casa em que trabalha. Quem se conhece sempre procura melhorar o que está errado.

 

Ressalto que ninguém é mais do que ninguém num trabalho mediúnico. Devemos lembrar que somos pequenos e cada um, com seu pouquinho, tem algo para ofertar e dar de coração.  O pouco de cada um se torna uma fortaleza quando unido em prol do bem comum. Todos contribuem, para que o trabalho mediúnico aconteça. Todos precisam estar sempre em sintonia e equilíbrio, para que a espiritualidade possa fazer com que as maravilhas de bênçãos aconteçam. TODOS SÃO IMPORTANTES NO TRABALHO!

 

Encerro com a velha e famosa frase: “CADA UM DÁ O QUE TEM”. Então, vamos nos perguntar e responder: O que estou dando para o trabalho mediúnico do qual faço parte? O que tenho e posso fazer, para que o melhor aconteça para mim e meus irmãos? Paz, bem e muita luz a todos.

 
 

Todas as Datas:

  • De Terça, 16 de Julho de 2019 20:00 até Sábado, 31 de Agosto de 2019 20:00
    Terça

Fornecido por iCagenda

Posts recentes

Leia mais...

Mais Lidos

Destaques ACVE

Quem somos

O Ação Cristã Vovô Elvírio é uma Associação civil com tempo de duração indeterminado, com personalidade jurídica, orientadora, espiritualista, de Utilidade Pública, sem fins lucrativos, CNPJ 09.598.578/0001-66.

Para doar qualquer quantia:

Banco do Brasil

Agencia: 1419-2

Conta corrente: 430.021-1

CNPJ: 09.598.578/0001-66

Objetivos da Associação (Estatutários):

a) Promover assistências sociais, médicas e odontológicas, culturais, educacionais e de formação profissionalizante às famílias e pessoas carentes através de profissionais habilitados;
b) Promover e apoiar atividades e eventos relacionados com o estudo e aprimoramento espiritualista e/ou afins, utilizando tecnologias e meios diversos de divulgação, esclarecendo os ideais e princípios espirituais cristãos trabalhando pelo aprimoramento da igualdade e dos bons costumes, para a evolução do ser do humano;
c) Apoiar a divulgação de obras concordantes com seus princípios;
d) Estimular e promover a caridade espiritual, moral e material;
e) Conhecer a importância das consequências dos atos das pessoas na natureza para a preservação do Planeta, por meio de estudo, campanhas e outras formas, para a devida conscientização coletiva;
f) Respeitar as leis naturais, ambientais e civis que regem a sociedade.

a) Igualdade entre os seres;
b) Assistência social como forma de promover a evolução humana;
c) Estudo científico, técnico, cultural e moral como forma de desenvolvimento das potencialidades humanas;
d) Preservação do Planeta como forma de manutenção da vida.

Onde estamos


Indicação de Leitura